Calor e Trabalho: a importância de ambientes salubres

0
340

Com a chegada de meses mais quentes, calor intenso e sol escaldante tornam-se fatores de atenção. O aumento das temperaturas traz impactos significativos para os trabalhadores, destacando então a importância de ambientes de trabalho salubres e a relevância da vigilância em saúde.

A importância da hidratação

Neste período de temperaturas elevadas, a hidratação é essencial para a saúde de todos. O corpo humano perde líquidos de maneira mais rápida devido à transpiração intensa, aumentando o risco de desidratação. Manter-se adequadamente hidratado é crucial para evitar problemas de saúde, como insolação, cãibras, tonturas e até mesmo golpes de calor. Beber água regularmente e optar por alimentos ricos em água, como frutas e vegetais, são passos fundamentais para garantir uma hidratação adequada.

Impactos do calor no ambiente de trabalho

Para os trabalhadores que desempenham suas funções ao ar livre ou em ambientes não climatizados, o calor pode representar um risco significativo para sua saúde e segurança. Exposição prolongada ao calor elevado pode levar a uma série de problemas de saúde, incluindo insolação e exaustão por calor.

Neste contexto, é fundamental que, por meio de planejamento, organização no local de trabalho, treinamento e gestão, as empresas desenvolvam ambientes de trabalho seguros e salubres, implementando medidas para minimizar os riscos associados ao calor excessivo.

Isso inclui fornecer áreas de descanso à sombra, pausas regulares para hidratação, uniformes adequados ao clima e, quando possível, a climatização de espaços de trabalho.

Protocolo de Kyoto

Por fim, resgatamos o Protocolo de Kyoto e a necessidade de ações que possam combater as mudanças climáticas, afinal, o aumento das temperaturas está ligado às emissões de gases de efeito estufa.

Portanto, adotar práticas sustentáveis são essenciais para lutar contra os impactos do aquecimento global e criar um futuro mais saudável para todos.

João Scaboli,
diretor do departamento de saúde do trabalhador da FEQUIMFAR, membro do CNS pela Força Sindical e vice-presidente do DIESAT

Deixe uma resposta