Campanha salarial do etanol avança no estado de SP

0
437

Atualizado em 29/05/2024

Na última semana, lideranças dos Sindicatos filiados à FEQUIMFAR realizaram rodadas de negociação com representantes de usinas e destilarias do setor de produção de etanol em várias regiões do estado de São Paulo.

Com data-base em 1º de maio, a Campanha Salarial e Social já apresenta resultados positivos. Acordos Coletivos já foram firmados com algumas empresas, garantindo reajustes salariais acima da inflação.

As negociações continuam em andamento com outras usinas e destilarias, e a expectativa é que novos acordos sejam realizados nos próximos dias.

Acompanhe os Acordos Coletivos de Trabalho já firmados:

Araçatuba e região

O Sindicato dos Químicos e Etanol de Araçatuba e Região, presidido por José Roberto da Cunha, já conquistou acordo coletivo em duas empresas do setor. Com o Grupo Renuka, beneficiando 1.000 trabalhadores, o acordo garante reajuste de 5,11% no piso salarial, elevando-o de R$ 1.760,00 para R$ 1.850,00 e reajuste de 5% nos demais salários (com INPC de 3,23% + 1,72% de aumento real). Na Virálcool de Castilho, cerca de 417 trabalhadores conquistaram reajuste salarial de 4,23% (sendo INPC + 0,97% de aumento real); Piso Salarial: era de R$ 1.760,00 e passou para R$ 1.850,00 (reajuste de 5,114%); manutenção das demais cláusulas do acordo anterior, inclusive a cláusula do Ticket Alimentação conforme realizado no mês de abril passado, sendo de 27,06% do salário do trabalhador, limitado a R$ 700,00.

O Sindicato também recebeu uma proposta da nova empresa do setor chamada Nova Castilho Agroindústrial, localizada em Nova Castilho. A proposta inclui reajuste salarial de 4,50% (INPC + 1,23% de aumento real); Piso salarial de R$ 1.850,00; e Ticket Alimentação de R$ 250,00 a partir de 1º de agosto.

Ribeirão Preto e região

O Sindicato dos Químicos e Etanol de Ribeirão Preto e Região, presidido por Pedro de Jesus Sampaio, já fechou acordo coletivo com a usina Batatais. Os trabalhadores terão os salários reajustados em 4,23% (representando INPC + 1% de aumento real), além da manutenção das demais cláusulas.

Ipaussu e região

O Sindicato dos Químicos e Etanol de Ipaussu e Região, presidido por José Carlos de Paula, conquistou acordo coletivo para os trabalhadores da TGM. O piso ficou em R$ 1.768,41, reajuste de 4,26 % para salários acima do piso, PLR de R$ 1.332,00, ticket de R$ 485,00. Na Usina Santa Maria de Manduri, foi fechado acordo reajustando o Piso para R$ 1.691,67, reajuste de 4% nos demais salários, reajuste de 28% na PLR (que passa a ser de R$ 1.691,67) e ticket alimentação de R$ 250,00.

Guaíra e região

O Sindicato dos Químicos de Guaíra, presidido por Célio Pimenta, já fechou acordo coletivo com a usina Mongiana. Os trabalhadores serão beneficiados com reajuste nos salários de 4,23% e os cartões alimentação serão reajustados em 4,50%. O Sindicato também já recebeu proposta da usina Colorado para firmar acordo reajustando os salários em 4,23%. A proposta passará por assembleia nos próximos dias.

* O INPC do período ficou em 3,23%.

Deixe uma resposta