Químicos da Força vão discutir os desafios dos trabalhadores nos setores químico e farmacêutico diante da Covid-19 em reunião da IndustriALL

0
368

Nesta semana, os Químicos da Força participam de reunião virtual da IndustriALL Global Union sobre os impactos e desafios do setor químico e farmacêutico frente à Covid-19. O encontro vai reunir líderes sindicais de vários países que terão a oportunidade de fazer relatos e trocar experiências sobre o cenário atual.

Sergio Luiz Leite, Serginho, presidente da FEQUIMFAR e co-presidente do setor químico da IndustriALL, fará a abertura do evento ao lado de Iris Wolf, co-presidente do setor farmacêutico.

Para ele, é uma grande oportunidade de avaliar como a pandemia do novo coronavírus tem afetado o setor e discutir ações para amenizar esses efeitos na classe trabalhadora, buscando manter empregos e renda, direitos e preservando vidas.

A programação terá debates sobre o panorama mundial da indústria farmacêutica diante da pandemia, os impactos da Covid-19 no mundo e as ações desenvolvidas pela IndustriALL e os desafios dos setores químico e farmacêutico frete ao novo coronavírus.

Edson Dias Bicalho, membro do Comitê Executivo da IndustriALL e secretário geral da FEQUIMFAR, destaca a importância da reunião para discutir ações conjuntas que visem a saúde e segurança dos trabalhadores nos setores.

Representando os Químicos da Força, também participam do encontro Herbert Passos Filho, coordenador da SNQ e presidente do STI Baixada Santista, Antonio Silvan Oliveira, presidente da CNTQ e do STI Guarulhos, Laura Santos, diretora do STI Itapetininga, e Daniel Ferrer, economista do DIEESE (subseção SNQ).

Fundada em 2012, a IndustriALL representa cerca de 50 milhões de trabalhadores nos setores químico, têxtil, mineração, energia e metalúrgico em 140 países e desenvolve um plano de ação global focado no fomento das redes de trabalhadores, no combate ao trabalho precário, na defesa dos direitos trabalhistas e do emprego decente, com liberdade e autonomia para a atuação dos sindicatos, além de luta em defesa da democracia e da justiça social.

 

Deixe uma resposta