Químicos de Marília aprovam proposta de acordo coletivo na Raízen

0
67

Com 187 votos a favor, 50 contrários e 12 em branco, os trabalhadores da Usina Raízen, Unidade Paraguaçu Paulista SP, aprovaram em assembleia, realizada nesta semana, a proposta de reajuste salarial apresentada para renovação do Acordo Coletivo de Trabalho 2020/2021.

Para Maurílio Pereira Alvim, presidente do Sindicato dos Químicos de Marília, os trabalhadores conquistaram um avanço significativo na proposta.

A proposta inclui:

– Reajuste Salarial
– Aplicação de reajuste nos salários vigentes em 30 de abril de 2021, conforme abaixo:

– Para os empregados que recebem salários nominais até o limite mensal de R$ 11.923,56, vigentes em 30 de abril de 2021, os salários serão corrigidos conforme abaixo:

  1. Correção de 5% a partir do dia 1º de maio de 2021, aplicáveis sobre o piso salarial e demais salários praticados em 30 de abril de 2021; e
  2. Correção de 2,47% a partir do dia 1º de outubro de 2021, aplicáveis sobre o piso salarial, demais salários e benefícios praticados em 1º de maio de 2021.

Obs.: Esses reajustes acumulados, em maio e outubro/21 representam uma correção de 7,59% sobre os salários vigentes em abril/2021

– Vale Alimentação
Aplicação de um reajuste de 7,59% sobre os valores dos Vales Alimentação previstos nos Acordos Coletivos vigentes até 30 de abril de 2021.

– LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados
Previsão de cláusula garantindo que as transações de troca de informações entre a empresa e as entidades sindicais sejam realizadas de forma segura, sem comprometimento de conceitos e direito das pessoas, prevista na LGPD

Manutenção das demais cláusulas e condições vigentes no ACT 2020/2021
Serão mantidas as demais cláusulas e condições dos Acordos Coletivos vigentes até 30 de abril de 2021 com as necessárias eventuais adequações de redação.

Fonte e fotos: STI Marília.

Deixe uma resposta