Trabalhadores do setor papeleiro debatem negociação coletiva na sede da Força

0
361

Dirigentes sindicais da Federação dos Papeleiros SP e dos Sindicatos dos Papeleiros de Bragança Paulista, Campinas, Limeira, Mogi Guaçu, além do Sintrapel – Sindicato de Artefatos de Papel de São Paulo estiveram nesta sexta-feira, dia 26 de maio, na sede da Força Sindical com dirigentes da Força Sindical Nacional.

Os sindicalistas debateram a atual conjuntura política e econômica do Brasil, o fortalecimento da negociação coletiva e a atualização do atual modelo sindical brasileiro.

As lideranças sindicais também entregaram a ficha de filiação à Força Sindical. “Vamos organizar, planejar e trabalhar juntos para que esta categoria seja ainda mais representativa não só em São Paulo, mas em nível nacional”, destacou o presidente da Força Sindical, Miguel Torres.

O líder sindical comemorou a filiação das novas entidades. “O setor papeleiro tem uma participação fundamental na luta pelas demandas dos trabalhadores de todo Brasil por se tratar de uma categoria forte e atuante. Vamos trabalhar juntos de forma muito construtiva para fortalecer o movimento sindical e nossa luta por trabalho decente e salários dignos aos trabalhadores.”

Miguel falou ainda sobre o desastre que foi o governo anterior para os anseios da classe trabalhadora. “Nos últimos quatro anos todas as portas foram fechadas para o movimento sindical. E hoje estamos trabalhando para fortalecer o diálogo com o Governo Lula e consequentemente a nossa participação nos debates em Brasília para que possamos garantir as demandas do movimento sindical.”

José Roberto (Betinho), presidente da Federação dos Papeleiros SP, ressaltou que fazer parte da Força Sindical é uma escolha para organizar nossa categoria. “Nossa Federação e os sindicatos que se juntaram à Força Sindical buscam o fortalecimento da representatividade na base com a categoria e a Central vai ajudar e muito nessa demanda”.

O sindicalista disse ainda que a categoria precisa de uma representação que fale a linguagem dos trabalhadores do setor para representá-los em Brasília. “A Força Sindical nos oferece o que buscamos para que nossa categoria seja ainda mais forte em todo o País.”

“Os novos filiados da Força Sindical vieram para somar e fortalecer as lutas gerais dos trabalhadores. A categoria pode contar com todo o apoio da Central para ser cada vez mais atuante e protagonista na representatividade dos trabalhadores da base”, falou o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves (Juruna).

O secretário de Relações Sindicais, Geraldino dos Santos Silva, destacou a importância da atuação da central. “O papel da Central é, juntamente com os sindicatos, federações e confederações fortalecer a luta por direitos. Nossa central é grande e tem o protagonismo que tem porque somos uma Central Plural que está aberta ao diálogo com todos.”

O vice-presidente da Força Sindical, Sérgio Luiz Leite (Serginho), também comemorou muito a chegada dos novos filiados. “Esta categoria é um exemplo de superação que resistiu a reforma trabalhista. Vai contribuir muito com a luta da nossa Central”, destacou Serginho.

Edson Bicalho, secretário-geral da Fequimfar, presidente do Sindicato dos Químicos de Bauro/SP e dirigente da IndustriALL Global Union ressaltou a importância da organização do setor a nível mundial e o papel que a IndustriALL tem desempenhado nesta organização. “O setor deve ocupar cada vez mais um papel ativo nas negociações por mais direitos”.

Fonte: Imprensa da Força Sindical.

Deixe uma resposta