Ato e Canto pela Vida: memória das vítimas de acidentes e doenças no trabalho

0
188

A Saúde e Segurança do Trabalhador e da Trabalhadora é um direito fundamental reconhecido pela OIT e a OMS e, diante de tamanha importância, este ano, o Dia Internacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças Relacionadas ao Trabalho foi marcado com o “Ato e Canto pela Vida”.

O evento foi realizado no último domingo, 28 de abril, na Praça e Memorial Vladimir Herzog, localizada atrás da Câmara Municipal de São Paulo SP e em frente ao Terminal Praça da Bandeira.

A FEQUIMFAR, Sindicatos filiados, Força SP e DIESAT estiveram representada por João Scaboli que é diretor do departamento de saúde do trabalhador da FEQUIMFAR, membro do CNS pela Força Sindical e vice-presidente do DIESAT.

Em sua fala, Scaboli destacou o evento como um momento histórico de reflexão e manifestação de apoio e luta pela vida: “Os trabalhadores ainda adoecem nos ambientes de trabalho devido a falta de planejamento, organização no local de trabalho, treinamentos adequados e gestão. Investir em políticas de saúde do trabalhador e da trabalhadora é valorizar a vida. Precisamos que todos estejam juntos – movimento sindical, esferas do governo como o Ministério da Saúde, do Trabalho e da Previdência, além dos empregadores e órgãos como a Fundacentro, Dieese e Diesat”.

Compromisso com a luta

Organizaram e participaram do ato representantes do MTE através da Superintendência Regional do Trabalho de SP, da FUNDACENTRO, das Centrais Sindicais, sindicatos e organizações da Sociedade Civil.

“Muito mais do que simplesmente um ato, o evento deste domingo destacou bem os compromissos e aflorou de forma significativa a solidariedade com a luta da Classe operária”, avaliou Luis Carlos de Oliveira, Luisinho, secretário Nacional de Saúde e Segurança da Força Sindical.

A Superintendência do Trabalho através do Sr Marcus Melo, declarou a importância dessa luta e afirmou que as fiscalizações são fundamentais na luta em defesa da Saúde e Segurança.

“São Paulo é responsável por pelo ao menos 1/3 das demandas do país, mas que o número de Fiscais alocados em SP atualmente, não é suficiente para cumprir essa demanda”, alertou Marcus.

Ele ressaltou ainda que no próximo domingo, dia 5 de maio, será realizado um concurso público para Auditores Fiscais do Trabalho.

Marcus ressalta que das 900 vagas que serão disponibilizadas para o País, ao menos 450 deveriam ficar em São Paulo, mas de acordo com ele, devido as demandas nacionais, o número de vagas para São Paulo deve ficar em 360.

“A abertura de um concurso público também deve ser levada em consideração, já que a FUNDACENTRO é muito importante na produção de conhecimento científico em relação a Saúde dos Trabalhadores e trabalhadoras”, ponderou.

“Além disso, muitos funcionários da Fundacentro já estão perto da aposentadoria”, pontou.

Números no Brasil são alarmantes

Entre 2012 e 2022, mais de 6,7 milhões de acidentes de trabalho foram registrados no país, o que gerou mais de 2,2 milhões de afastamentos. Esses acidentes resultaram em 25.492 mortes, equivalentes a aproximadamente uma morte a cada 3 horas e meia.

Fonte: com informações da Força Sindical.

Deixe uma resposta