FEQUIMFAR e Sindicatos filiados aprovam Pré-pauta de reivindicações do setor industrial farmacêutico

0
868

Começou hoje a Campanha Salarial e Social dos trabalhadores no setor industrial farmacêutico. Dirigentes da FEQUIMFAR e dos Sindicatos filiados estiveram reunidos em Seminário de Negociação Coletiva para avaliar o cenário do setor e elaborar a Pré-Pauta de Reivindicações e estratégias para a negociação coletiva.

Daniel Ferrer, do DIEESE, apresentou uma análise econômica do setor e os dirigentes analisaram toda a atual conjuntura; e César Augusto de Mello, consultor jurídico da FEQUIMFAR, fez informes jurídicos.

Em seguida, o grupo elaborou a Pré-Pauta de Reivindicações da categoria.

Destaques da Pré-Pauta de Reivindicações

  • Reajuste Salarial: INPC + 2% de Aumento Real
  • Piso Salarial (Salário Normativo)
    Para empresas com até 100 empregados
    Piso Salarial de R$ 2.000,00
    Para empresas com mais de 100 empregados
    Piso Salarial de R$ 2.500,00
  • PLR no valor de 2 Salários Normativos
  • Cartão Alimentação/Cesta Básica: R$ 600,00

Próximos passos
Até o dia 10 de março, os Sindicatos filiados realizarão assembleias nas bases para avaliação e aprovação da Pré-Pauta pelos trabalhadores. No dia 11 de março, haverá assembleia geral reunindo líderes da FEQUIMFAR e Sindicatos filiados para fechamento da Pauta de Reivindicações que, se aprovada, será encaminhada no mesmo dia aos representantes do setor patronal do SINDUSFARMA.

“Diante de uma conjuntura com alta inflação que castiga os trabalhadores e enfraquece a economia, a unidade dos Químicos da Força nas Campanhas Salariais e Sociais de 2022 vai lutar pela recuperação do poder de compra dos salários, valorização do Piso e reajuste na PLR, além da manutenção dos demais direitos em Convenção Coletiva de Trabalho.”
Sergio Luiz Leite, Serginho
Presidente da FEQUIMFAR e
vice-presidente da Força Sindical

“Os Sindicatos que integram a FEQUIMFAR representam cerca de 40 mil trabalhadores e trabalhadoras nas indústrias farmacêuticas (16 mil) e usinas de produção de etanol (25 mil) no estado de São Paulo. A mobilização é por reajuste salarial, com aumento real e PLR e auxílio alimentação.”
Edson Dias Bicalho,
secretário geral da FEQUIMFAR e
presidente do Sindicato dos Químicos de Bauru e Região
 

A exemplo dos anos anteriores, a unidade de luta dos trabalhadores será mantida com o objetivo de manter conquistas e ampliar benefícios para a categoria do setor industrial farmacêutico.”
Jurandir Pedro de Souza,
tesoureiro geral da FEQUIMFAR e
presidente do Sindicato dos Químicos de Itapetininga e Região

“Com data-base em 1º de abril, somos uma das primeiras categorias a iniciar as Campanhas Salariais, então, temos que unir esforços para avançar em direitos e conquistas para balizar os demais segmentos.”
Antonio Silvan Oliveira,
presidente da CNTQ e do Sindicato dos Químicos de Guarulhos e Região

Deixe uma resposta