FEQUIMFAR repudia ameaças do deputado Eduardo Bolsonaro

0
198

A FEQUIMFAR (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do estado de São Paulo) e seus 33 Sindicatos filiados consideram desprezíveis as declarações do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre a possível volta do AI-5 caso a “esquerda radicalizasse” no Brasil.

O Ato Institucional nº 5, instaurado no final de 1968, pelo general Artur da Costa e Silva, marcou o início de um dos períodos mais sombrios da Ditadura no Brasil. Ele deu liberdade total a políticas autoritárias do governo, como a suspensão de garantias constitucionais, cassação de mandatos, intervenção nos sindicatos, censura aos meios de comunicação e permitiu perseguições, repressão e tortura a quem fizesse oposição ao regime militar.

Foi só em 1985 que o povo brasileiro reconquistou a Democracia no país, gerando um ambiente de participação e diálogo junto à sociedade, buscando o desenvolvimento social e econômico com liberdade e responsabilidade.

Tentar intimidar o povo brasileiro com tais propostas é um retrocesso sem tamanho e exigimos que a Democracia seja respeitada. O que faz um país forte são governantes compromissados, trabalhadores com condições dignas de exercerem suas funções, respeito às instituições e pleno direito ao exercício da Democracia.

Sergio Luiz Leite, Serginho
Presidente da FEQUIMFAR e
1º secretário da Força Sindical

Deixe uma resposta