Químicos de Suzano conquistam licença-paternidade aos trabalhadores da Sanofi

0
405

Desde janeiro, trabalhadores da Sanofi têm direito à licença-paternidade e auxílio-creche, garantias que eram concedidas, somente, às mulheres empregadas.

Os benefícios foram conquistados após ampla negociação coletiva entre Sindicato dos Químicos de Suzano e Região e representantes do grupo Sanofi.

Na semana passada, Edison da Silva, presidente do STI Suzano, e Marcel, representando a Sanofi, estiveram na sede da FEQUIMFAR, para reunião com Sergio Luiz Leite, Serginho, e Edson Dias Bicalho, respectivamente, presidente e secretário geral da entidade.

Na oportunidade, Serginho parabenizou os companheiros pelo avanço nas relações entre capital e trabalho e destacou a importância da negociação coletiva.

Edson também ressaltou que esta conquista é muito importante e possibilita que o pai possa estar mais presente, principalmente, nos primeiros dias de vida da criança.

Para o presidente do STI Suzano, Edison da Silva, esses benefícios vão garantir um maior bem-estar para toda a família: “com a licença-paternidade, o pai poderá estar mais presente nos primeiros meses de vida da criança, colaborando e fortalecendo com o vínculo familiar”.

A licença-paternidade é o direito de se afastar do trabalho para dar assistência ao filho recém-nascido, sem prejuízos e ela será concedida aos funcionários que têm (ou terão) filhos a partir de janeiro/2020. Os trabalhadores poderão escolher uma entre três das modalidades: 20 dias (Lei); 4 meses; ou 6 meses.

Outra importante conquista foi o auxílio-creche, tal qual consta na Convenção Coletiva de Trabalho, que será ofertado também aos trabalhadores homens com filhos até 2 anos meio.

No Brasil, o grupo conta com 4,5 mil trabalhadores (homens e mulheres). Só na unidade da Sanofi em Suzano, 8 funcionários serão beneficiados com o acordo.

 

Deixe uma resposta