Empresas do setor químico em São Paulo propõem reajuste com inflação integral

0
342

Proposta de acordo, feita logo no início das negociações, será avaliada em assembleias até o próximo dia 31

São Paulo –Em negociação com sindicalistas da CUT e da Força Sindical, representantes das empresas do setor químico no estado de São Paulo ofereceram reajuste com base na variação integral da inflação (INPC) na data-base (1º de outubro), além de manutenção das cláusulas sociais. Assembleias nas bases vão avaliar a proposta, que atinge quase 300 mil trabalhadores, até o próximo dia 31.

A estimativa dos dirigentes é de que o INPC some 2,72%. Segundo as federações do setor (Fetquim, da CUT, e Fequimfar, da Força), a proposta de acordo – feita logo na rodada inicial, na última sexta-feira (18) – inclui ainda participação nos lucros ou resultados (PLR) de R$ 1.035 nas empresas com até 49 funcionários e de R$ 1.150 naquelas com 50 ou mais trabalhadores. As cláusulas passariam a vigorar até 31 de outubro do ano que vem.

Dirigentes das duas federações destacaram a importância da unidade. “Diante do cenário e das dificuldades que o país enfrenta, esta é uma grande vitória”, afirmou o presidente da Fequimfar, Sérgio Luiz Leite, o Serginho.

Fonte: Rede Brasil Atual.

Deixe uma resposta