Mulheres e o direito ao voto: 88 anos

0
240

O dia 24 de fevereiro é marcado por uma importante conquista de mulheres de luta: o direito ao voto.

A história do voto feminino no Brasil passa por uma série de manifestações e mobilizações do movimento sufragista. Vale lembrar que direito só foi garantido após intensa luta contra uma série de restrições que eram impostas, tais como permissão de marido e renda.

Atualmente, as mulheres correspondem a 52,6% do eleitorado do país. Neste ano, teremos eleições municipais. Iremos às urnas para escolher prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

Cabe a nós – eleitoras e eleitores – exercer o nosso direito com discernimento, escolhendo candidatos que, que, verdadeiramente, represente o povo e a classe trabalhadora e, efetivamente, tragam mudanças e melhorias.

Nossa luta é constante visando sempre defender ações para aumentar a presença de mulheres na política, no entanto, nossa intenção é incentivar mulheres a participarem de todos os espaços de poder e decisão, sejam eles na política, em uma associação, Sindicato e dentro dos locais de trabalho.

Vivemos um momento de muitos ataques aos direitos trabalhistas, sociais e previdenciários, que ressaltam ainda mais as desigualdades entre homens e mulheres.

A luta por igualdade de direitos é longa e, por isso, a urgência de discutir ações efetivas pela promoção da igualdade de gênero, com leis assertivas e fortalecimento de direitos já conquistados pelas mulheres.

A FEQUIMFAR e seus Sindicatos filiados abraçam esta luta estão empenhados no debate e na promoção de ações que buscam a inserção, cada vez maior, das mulheres no cenário político, no mercado de trabalho e lutando sempre pela igualdade de oportunidades com equidade.

Laura Santos,
Coordenadora do Departamento da Mulher da FEQUIMFAR,
Secretária de Políticas para Mulheres da Força Sindical São Paulo e
Diretora do Sindicato dos Químicos de Itapetininga e Região

Deixe uma resposta