Nota de Repúdio sobre caso da procuradora agredida no ambiente de trabalho

0
75

A FEQUIMFAR repudia os atos covardes, desumanos e cruéis de violência contra a procuradora geral do Município de Registro SP, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, praticados pelo também procurador, Demétrius Oliveira Macedo.

Gabriela foi agredida no ambiente de trabalho durante o exercício de sua função após pedir a abertura de um processo disciplinar contra o procurador por maus tratos a outra funcionária.

O agressor foi preso hoje, após dois dias dos atos brutais de violência, confirmando que uma pessoa assim não tem capacidade para conviver em sociedade.

A FEQUIMFAR e Sindicatos filiados manifestam sua solidariedade à procuradora Gabriela e a todas as mulheres que sofrem com a violência e o assédio seja no ambiente de trabalho, seja em suas residências ou em qualquer outro lugar. Reafirmamos o nosso compromisso com o combate a todas as formas de violência!

Em especial, nossa luta também é pela ratificação da Convenção 190 da OIT que reconhece que a violência e o assédio moral ou sexual no mundo do trabalho levam à violação dos direitos humanos, são ameaças à igualdade de oportunidades e, por isso, incompatíveis com o trabalho decente.

Sergio Luiz Leite, Serginho
Presidente da FEQUIMFAR
Vice-presidente da Força Sindical

Laura Santos,
Coordenadora do Departamento de Mulheres e Identidade de Gênero da FEQUIMFAR
Secretária de políticas para mulheres da Força Sindical SP

Deixe uma resposta