Trabalhadores nas indústrias farmacêuticas conquistam proposta patronal

0
526

“Conseguimos importantes avanços no conjunto das negociações com a Bancada Patronal, tanto nos reajustes salariais, com aumento real, na PLR, auxílio alimentação e no Piso. A proposta será levada para avaliação dos trabalhadores até o dia 10 de abril com previsão de assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho no dia 11 de abril.”
Sergio Luiz Leite, Serginho,
Presidente da FEQUIMFAR e
Vice-presidente da Força Sindical

Nesta sexta-feira, dia 31 de março, lideranças da FEQUIMFAR/Força Sindical, FETQUIM/CUT e Sindicatos filiados estiveram reunidos com a Bancada Patronal representada pelo SINDUSFARMA para a primeira rodada de negociação da Campanha Salarial e Social dos trabalhadores no setor industrial farmacêutico.

Com data-base em 1º de abril, a FEQUIMFAR e Sindicatos filiados representam cerca de 16 mil trabalhadores nas indústrias farmacêuticas no estado de São Paulo.

Proposta Patronal (*INPC estimado em 4,49%)

• Reajuste Salarial: 5,5% (*com aumento real de 0,97%)

• Teto reajuste de 100% do INPC*
Acima do teto: Parcela fixa de R$ 433,97

• Piso Salarial
Empresas com até 100 empregados
Reajuste de 5,5% no Piso Salarial (*com aumento real de 0,97%)
Piso atual é R$ 1.921,05

Empresas com mais de 100 empregados
Reajuste de 5,5% no Piso Salarial (*com aumento real de 0,97%)
Piso atual é R$ 2.157,48

• PLR: reajuste de 100% do INPC
Para trabalhadores em empresas com até 100 empregados
Reajuste de 5,5% na PLR (*com aumento real de 0,97%)
PLR atual é de R$ 1.982,57

Para trabalhadores em empresas com mais de 100 empregados
Reajuste de 5,5% na PLR (*com aumento real de 0,97%)
PLR atual é de R$ 2.750,73

• Cesta Básica ou Vale-Alimentação
Empresas com até 100 (cem) empregados
R$ 330,00 (10% de reajuste)
Empresas com mais de 100 (cem) empregados
R$ 500,00 (11,11% de reajuste)

• Auxílio Home Office
Empresas com até 100 (cem) empregados
R$ 101,34
Empresas com mais de 100 (cem) empregados
R$ 113,81

• Cláusula de combate à violência doméstica (redação em construção)

Próximas etapas

Edson Dias Bicalho, secretário geral da FEQUIMFAR e presidente do Sindicato dos Químicos de Bauru e Região, explica que o próximo passo é levar a proposta patronal para as assembleias na base: “Todos os pontos serão avaliados pelos trabalhadores e a proposta passará por votação. Vale lembrar que nesta Campanha, estamos discutindo as cláusulas econômicas. Já estão garantidas conquistas importantes como a jornada semanal de trabalho de 40 horas, licença maternidade de 180 dias, medicamentos gratuitos e/ou subsidiados, Grupos de Trabalho de negociação permanente, entre outras”.

“Estamos entre as primeiras categorias a iniciar a Campanha Salarial e, por isso, é importante garantir o avanço de direitos e conquistas na Convenção Coletiva de Trabalho, valorizando a negociação coletiva”, afirma Antonio Silvan Oliveira, presidente do Sindicato dos Químicos de Guarulhos e da CNTQ (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Químico).

 

Deixe uma resposta