ETANOL E FARMACÊUTICO – Químicos da Força discutem reivindicações dos trabalhadores em Seminário de Negociação Coletiva

0
320

As Campanhas Salariais e Sociais dos trabalhadores nas indústrias farmacêuticas e dos trabalhadores nas usinas e destilarias que produzem etanol no estado de SP começam amanhã!

Líderes da FEQUIMFAR (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo), entidade filiada à Força Sindical e à CNTQ (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Químico), e dos Sindicatos filiados estarão reunidos amanhã para o Seminário de Negociação Coletiva que vai traçar os rumos das Campanhas Salariais e Sociais dos trabalhadores no setor industrial farmacêutico e das usinas e destilarias de produção de etanol.

Por conta da pandemia de Covid-19, este ano, o Seminário de Negociação Coletiva será realizado de forma virtual.

Participam dos dois encontros, dirigentes sindicais de todas as regiões do estado, representando mais de 18 mil trabalhadores nas indústrias farmacêuticas e 23 mil trabalhadores nas usinas e destilarias de produção de etanol.

Com data-base no primeiro semestre, as duas categorias de trabalhadores são as primeiras que estarão mobilizadas em Campanha Salarial e Social. A categoria no setor industrial farmacêutico tem data-base em 1º de abril e a categoria no setor de usinas e destilarias de produção de etanol, em 1º de maio.

Seminário de Negociação Coletiva
Num primeiro momento, as discussões serão voltadas ao setor de industrial farmacêutico. Os dirigentes sindicais irão avaliar dados econômicos apresentados pelo DIEESE, deliberar estratégias para a Campanha Salarial e Social e elaborar uma Pré-Pauta de Reivindicações da categoria. Em seguida é a vez de analisar o setor de produção de etanol e também avaliar e criar um plano de ações e uma agenda de luta para a negociação coletiva deste ano. 

Bandeiras de Luta
Defesa da Vida! Vacina para todos!
Manutenção e ampliação dos direitos sociais e trabalhistas
Defesa do Emprego e Direitos
Reajuste Salarial
Aumento Real e PLR
Auxílio alimentação
Trabalho Decente
Saúde e Segurança
Qualificação Profissional
Igualdade de Oportunidades
Proteção à maternidade
Fim do assédio moral e sexual
Fortalecimento da Estrutura Sindical 

“A atual conjuntura do país, com ataques aos direitos trabalhistas e sociais e ameaças constantes à democracia, foi agravada pela pandemia de Covid-19 e uma crise sanitária sem precedentes nas últimas décadas. Dessa forma, devemos estar ainda mais unidos e mobilizados na defesa de nossas reivindicações, valorizando e fortalecendo o processo de negociação coletiva, para que possamos avançar em direitos e conquistas.”
Sergio Luiz Leite, Serginho
Presidente da FEQUIMFAR e
1º secretário da Força Sindical

“Neste Seminário, vamos discutir os rumos da mobilização da categoria dos trabalhadores nas indústrias farmacêuticas e dos trabalhadores nas usinas e destilarias de produção de etanol com o objetivo de conquistar direitos em Convenção Coletiva de Trabalho.”
Edson Dias Bicalho,
secretário geral da FEQUIMFAR e
presidente do Sindicato dos Químicos de Bauru e Região
 

“A luta dos Químicos da Força é pelo reajuste salarial, com aumento real e PLR, e para ampliar direitos em Convenção Coletiva, melhorando condições nos ambientes de trabalho, com qualidade de vida, qualificação profissional, saúde e segurança.”
Jurandir Pedro de Souza,
tesoureiro geral da FEQUIMFAR e
presidente do Sindicato dos Químicos de Itapetininga e Região

 

Deixe uma resposta